Para Alunos

COREME

A RESIDÊNCIA MÉDICA DA FACULDADE TIRADENTES DE JABOATÃO DOS GUARARAPES

A Residência Médica, instituída no Brasil pelo Decreto n° 80.281, de 5 de setembro de 1997, é uma modalidade de ensino de pós-graduação voltada aos médicos. É oferecida por Instituições de Saúde, sob orientação e supervisão de profissionais médicos devidamente qualificados. Em 2005, em convênio entre a Associação Médica Brasileira (AMB) o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), houve a unificação da nomenclatura das especialidades médicas no Brasil. O termo ‘residência médica’ passou a ser utilizado somente para programas que são credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica.

O Plano de Implantação de Programas de Residência Médica da Faculdade Tiradentes – FITS está projetado para desenvolver junto à rede de saúde do município de Jaboatão três programas de residência, a saber: Medicina de Família e Comunidade (80 vagas), Clínica Médica (10 vagas) e Cirurgia Geral (10 vagas). Com intuito de implantação imediata ao credenciamento da instituição, as vagas para os três programas de residência se dispõem no decorrer dos primeiros seis anos do curso de graduação.

Nesta perspectiva, o plano alcança o número de vagas de Residência Médica equivalente ao número de egressos do curso de graduação em medicina até o sexto ano de curso da primeira turma. Além disto, 80% das vagas serão direcionadas ao Programa de Medicina de Família e Comunidade, potencializando o cuidado na Atenção Primária do município, além de fortalecer a interdisciplinaridade, uma vez que as Unidades de Saúde da Família de Jaboatão também contam com uma residência multiprofissional em saúde do próprio município.

A execução do projeto de residência médica da Faculdade Tiradentes de Jaboatão dos Guararapes, por meio de sua mantenedora (Sociedade de Educação Tiradentes – SET) está desenhado com base em pactuação e convênios. A rede de saúde de Jaboatão dos Guararapes está conveniada através do Contrato Organizativo de Ação Pública Ensino-Saúde (COAPES), primeiro do estado de Pernambuco e, por meio deste, os serviços municipais estão disponíveis para receber os programas de residência médica. Quanto ao hospital sede dos programas, o Memorial Jaboatão, foi realizado convênio e um planejamento conjunto para receber os residentes.

Objetivos gerais de cada programa:

PROGRAMA DE CIRURGIA BÁSICA

O Programa de Cirurgia Geral tem como objetivo “Garantir o aprendizado teórico e prático nos cuidados clínicos e cirúrgicos, básicos e avançados, com tecnologia atualizada, nas afecções de maior prevalência, nas diferentes áreas cirúrgicas. Ofertar aprimoramento da assistência ambulatorial, em enfermarias, em serviços de emergência e em unidades de terapia intensiva. Oferecer formação que permita uma visão global do ato operatório, tanto no sentido técnico como nos cuidados anestésicos e gerais a serem oferecidos aos doentes.

SUPERVISOR: Dr. Rodrigo Canto Carneiro de Albuquerque Azevedo. CV.

PROGRAMA DE CLÍNICA MÉDICA

O Programa de Clínica Médica tem como objetivo geral “Oferecer ensino de qualidade aos médicos residentes na especialidade de Clínica Médica, com atividades pedagógicas, de assistência e de desenvolvimento científico que complementem a formação dos médicos residentes, aprimorando seus conhecimentos. Compromisso com ensino de excelência e assistência de qualidade, valorizando a relação médico-paciente em seu mais alto grau, e contribuindo com a formação humanistica. O programa proverá treinamento em assistência de qualidade com aplicação de raciocínio clínico, reconhecimento de dificuldades, manejo de complicações de procedimentos diagnósticos e terapêuticos bem como interpretação de dados obtidos de exame clínico, monitorização e investigação laboratorial e determinação das ações a serem consideradas ou tomadas frente a essa interpretação”.

SUPERVISOR: Dr. Hugo Moura de Albuquerque. CV.

PROGRAMA DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE

O Programa de Medicina de Família tem como objetivo geral “Formar médicos de Família e Comunidade, qualificados e resolutivos, com uma prática integradora e continuada, em equipe multidisciplinar, inseridos nas comunidades sob seus cuidados, atuando com foco no cuidado integral de pessoas, famílias e coletividades em que estão inseridos, desenvolvendo suas ações com base no modelo de Vigilância à Saúde e nos princípios da Atenção Primária à Saúde e integrados aos processos de educação permanente em saúde do seu território”.

SUPERVISOR: Dr. Ricardo Ferreira dos Santos Júnior. CV.

Documentos:

Comitê de Ética em Pesquisa

O Comitê de Ética em Pesquisa – Seres Humanos (CEP) da   Faculdade Tiradentes de Jaboatão dos Guararapes  (CEP- FTJG) é um órgão institucional, independente, de relevância pública, de caráter consultivo, deliberativo e educativo, criado para defender os interesses dos participantes da pesquisa em sua integridade e dignidade e para contribuir no desenvolvimento da pesquisa dentro de padrões éticos. O CEP- FTJG foi constituído e registrado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa do Ministério da Saúde (CONEP/MS) em 2018. O CEP- FTJG é formado por treze membros, pertencentes ao quadro da Instituição em diversas áreas do conhecimento, envolvendo professores e professoras que atuam em pesquisa,  extensão e atividades sociais, atuando de forma transdisciplinar, sendo um dos membros do comitê, um representante da comunidade. Todas as submissão de projetos de pesquisa envolvendo seres humanos ao CEP- FTJG ocorrerá
através da Plataforma Brasil, baseado na Resolução 466/12 e o processamento das etapas
ocorrerão de forma on-line.

Link da Plataforma Brasil: http://aplicacao.saude.gov.br/plataformabrasil/login.jsf


# Endereço

Comitê de Ética e Pesquisa da FITS Jaboatão dos Guararapes está localizado na Av. Barreto de Menezes, 738 – Prazeres, Jaboatão dos Guararapes – PE, 54410-100.

E-mail: cepfits@pe.fits.edu.br

CNPJ: 03.844.218/0001-10

Razão Social: Sociedade Pernambucana de Ensino Superior LTDA

Nome Fantasia: SPES

# Coordenador do Comitê de Ética em Pesquisa

Profa. Dra. Adriana Vieira Gomes

# DECLARAÇÕES, PROJETO e MANUAIS 


#ROTEIRO PARA SUBMISSÃO DE PROTOCOLOS DE PESQUISAS AO CEP- FTJG

RECOMENDAÇÕES INICIAIS

  1. Antes de submeter um projeto de pesquisa recomenda-se a leitura prévia da Resolução CNS nº 466/12 do Conselho Nacional de Saúde / Ministério da Saúde (CNS/MS), a fim de serem observadas as normas e as exigências estabelecidas pela Comissão Nacional de Comitês de Ética em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos (CONEP/CNS/MS) e pelo CEP- FTJG.
  2. Os diferentes tipos de Projetos de Pesquisa, tais como, tese de doutorado, dissertação de mestrado, pesquisa acadêmica, projetos de iniciação científica, trabalhos de conclusão de cursos de graduação ou cursos de especialização lato sensu e outros, devem conter informações que permitam aos membros do CEP- FTJG entender plenamente a proposta da pesquisa, principalmente as implicações éticas do projeto. Os projetos devem ser redigidos em língua portuguesa e as informações devem ser claras, concisas, a fim de serem cadastrados facilmente na Plataforma Brasil.
  3. Nos casos de trabalhos de final de curso de graduação ou de iniciação científica, o Pesquisador Responsável é o docente orientador. As dissertações de mestrado, tese de doutorado, especialização e outros, onde o aluno já é graduado, o Pesquisador Responsável é o aluno e não o orientador, salvo normas estabelecidas por cada Programa de Pós-graduação da IES.
  4. Além da análise ética, o projeto de pesquisa também será avaliado em relação a sua a adequação metodológica. A solidez metodológica é em si uma questão ética. Um projeto de pesquisa com falhas metodológicas graves caracteriza necessariamente falha do ponto de vista ético também. O projeto de pesquisa deve incluir, no mínimo, o exigido pela Res. CNS n.º 466/12.
  5. Após a avalição do projeto pelo CEP- FTJG os enquadramentos possíveis se adequarão nas seguintes categorias:

a) aprovado;

b) pendente: quando o CEP considera necessária a correção do protocolo apresentado, e solicita revisão específica, modificação ou informação relevante, que deverá ser atendida em prazo estipulado em norma operacional; e

c) não aprovado;

Abaixo seguem as orientações aos pesquisadores para o cadastro do projeto de pesquisa no sistema da Plataforma Brasil.

Etapa 1 – CADASTRO DOS PESQUISADORES NA PLATAFORMA BRASIL.

Para a realização do cadastro na Plataforma Brasil (http://aplicacao.saude.gov.br/plataformabrasil/login.jsf) serão necessários os seguintes itens:

  1. Número do CPF;
  2. Currículo Lattes do pesquisador (em formato .doc, .docx, .odt ou .pdt) e o endereço
    eletrônico do currículo na Plataforma Lattes;
  3. Documento com foto digitalizado (Carteira de Identidade, Identidade Profissional, Carteira
    de Motorista, em formato .pdf);
  4. Conta de e-mail ativa.
  5. Na parte de cadastro da instituição, se cadastrar em:
CNPJRazão SocialNome Fantasia
03.844.218/0001-10Sociedade Pernambucana de Ensino Superior LTDASPES

Etapa 2 – CADASTRO DOS PROJETOS DE PESQUISA NA PLATAFORMA BRASIL

Para cadastrar uma nova pesquisa, o pesquisador deve ter concluído o seu cadastro de pessoa física. E após efetuar o login na Plataforma Brasil, ele deverá clicar no botão Cadastrar Nova
Submissão e seguir os procedimentos descritos no Manual “SUBMISSÃO_PROJETO DE
PESQUISA”.

ORIENTAÇÕES GERAIS:

Atenção!

1.      Acesse a Plataforma Brasil com seu e-mail de acesso e senha.

2.      Clique em “cadastrar nova submissão”.

3.      Todos os campos com um asterisco vermelho (*) são de preenchimento obrigatório.

4.      Tela 1 – “Informações Preliminares” – Somente o pesquisador responsável pela pesquisa poderá iniciar o cadastro de nova submissão na Plataforma Brasil. Porém, no campo “Assistentes” o pesquisador principal pode indicar outras pessoas, que já estejam devidamente cadastradas na Plataforma Brasil, para dar continuidade ao preenchimento dos dados da pesquisa, bem como monitorar a tramitação do projeto.

5.      No item “Instituição proponente”, será necessário que o Pesquisador Responsável esteja vinculado à Faculdade Tiradentes. Caso não apareça opção de Instituição Proponente, o pesquisador deverá entrar no link “Alterar meus dados” e se vincular à FITS.

6.      Tela 2 – Os campos para preenchimento do cadastro da pesquisa podem ser ou não habilitados a depender da marcação da Grande Área do Conhecimento e Propósito Principal do Estudo.

Atenção: Caso o projeto não pertença a nenhuma das áreas especiais e você as selecionar de forma equivocada, ele será automaticamente enviado para a CONEP após a apreciação do CEP e não será permitido o início do estudo até que o parecer retorne da CONEP.

7.      Tela 4 – Diversos campos informativos possuem limite de 4.000 caracteres. Desta forma, todos os textos/caracteres que excederem este número serão descartados pelo sistema nos atos de Avançar, Voltar e Salvar/Sair.

8.      Tela 5 – O pesquisador deverá, obrigatoriamente, anexar ao cadastro o modelo de TCLE (exceto nos casos onde se solicita/justifica a dispensa de sua apresentação) e o projeto de pesquisa (obrigatoriamente apresentado no formulário-modelo do CEP- FTJG).

9.      Neste ponto, o pesquisador deve clicar em “imprimir folha de rosto” e a folha será gerada pela Plataforma Brasil. Esta deverá ser impressa e assinada pelo pesquisador responsável e também pelo Responsável pela Instituição preferencialmente acompanhada de carimbo institucional. Também devem ser anexados ao sistema documentos diversos importantes como: questionários, formulários, declarações, autorizações, entre outros. A inclusão destes documentos deverá ser feita no campo Upload de Documentos.

Atenção: Caso o projeto não pertença a nenhuma das áreas especiais e você as selecionar de forma equivocada, ele será automaticamente enviado para a CONEP após a apreciação do CEP e não será permitido o início do estudo até que o parecer retorne da CONEP.

  1. Tela 4 – Diversos campos informativos possuem limite de 4.000 caracteres (indicado nos campos cabíveis). Desta forma, todos os caracteres que excedam os 4.000 caracteres suportados pelo sistema serão descartados nos atos de Avançar, Voltar e Salvar/Sair.
  2. Tela 5 – O pesquisador deverá, obrigatoriamente, anexar ao cadastro o modelo de TCLE (exceto nos casos onde se solicita a dispensa de apresentação deste), o projeto de pesquisa (no Modelo do CEP- FTJG) 
  3. A Folha de Rosto gerada pelo sistema com os campos de identificação devidamente preenchidos, datados, assinados e carimbados. Também devem ser anexados ao sistema documentos diversos importantes como: questionários, formulários, declarações, autorizações, entre outros. A inclusão destes documentos deverá ser feita no campo Upload de Documentos.
  4. Tela 6 – O pesquisador deverá optar por manter ou não o sigilo da pesquisa na íntegra, ler e concordar com os termos apresentados.

lMPORTANTE: Uma vez enviado ao CEP- FTJG, o projeto não poderá mais ser editado pelo pesquisador a menos que, após análise do CEP- FTJG, sejam solicitadas alterações.

ATENÇÃO:

1) Lembramos, ainda, que todos os documentos devem ser salvos no formato PDF e Word. Os documentos que não estiverem nesses formatos serão devolvidos para adequações.

2) Orientamos que a submissão do projeto na Plataforma Brasil seja feita dois meses antes do início da pesquisa (previsto no cronograma do projeto de pesquisa).

3) O projeto detalhado deverá ser no modelo “Formulário do Projeto Detalhado”.

NAPPs

  1. O que é o NAPPs?

É um núcleo de estudos e ações educacionais, onde são desenvolvidas atividades didático-pedagógicas voltadas para os estudantes e docentes, oferecendo mecanismos de melhoria no processo de ensino e aprendizagem. 

  1. O QUE FAZ?
  • O SABER-FAZER DISCENTE:

— Integração de novos estudantes

— Programa de Gestão da Aprendizagem (nivelamento e correção de Gaps)

— Acompanhamento Psicopedagógico ao Estudante

— Mediação de conflitos

— Acompanhamento para o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes – ENADE

— Ações voltadas para inclusão e acessibilidade

  • O SABER-FAZER DOCENTE:

— Participação em seleção Docente

— Organização da Jornada Pedagógica

— Promoção de Formação Continuada junto ao NDD

— Assessoria à Direção Acadêmica e as Coordenações de Curso

  1. Funciona onde?

Faculdade Tiradentes de Pernambuco – FITS.  1º Andar – Sala do NAPPs

Horários de Funcionamento: 

Segunda a quinta-feira das 08h às 18h

Sexta-feira das 08h às 17h

  1. Equipe Profissional

Pedagoga

Psicopedagogo

Psicóloga

Intérprete de Libras/Atendente Educacional Especializado

Assistente Social 

  1. Núcleo de Acessibilidade Tiradentes – NAT: 

Núcleo de atuação integrada ao NAPPs que oferece serviços assistivos de acessibilidade e ações de Inclusão, voltadas aos estudantes Surdos, estudantes com deficiência e/ou especificidades(transtornos, síndromes, gestantes, terceira idade, entre outras).

  1. NAPPs – Dicas:

Organização dos horários de Estudo

  • AMBIENTE ACADÊMICO
    • Faça as anotações em todas as aulas. Se for necessário, reorganize-as em casa. Coloque data em todas elas para situar-se.
    • Tire todas as dúvidas necessárias.
    • Usufrua de todas as atividades pedagógicas (oficinas, palestras) oferecidas pela faculdade caso seja necessário. Aproveite todas as oportunidades de crescimento.
    • Revise suas anotações e seus conteúdos regulamente, procurando fazer sua autocorreção, seja crítico, e sincero a respeito de suas fraquezas.
    • Não deixe de fazer nenhuma atividade proposta.
    • Alimente seus conhecimentos com a Pesquisa.
    • Exercite a leitura.
  • LOCAL DE ESTUDO
    • Saiba os locais mais adequados para a produtividade (local de estudo onde você pode de fato se concentrar para estudar e produzir);
    • Em casa, estabeleça um lugar para você estudar.
    • Escolha um local iluminado e arejado.
    • Mantenha-se organizado com seus materiais
  • HORÁRIO DE ESTUDO
    • Estabeleça uma rotina de estudo.
    • Crie um “Horário de Estudo”.
    • Este horário deve respeitar seus limites sociais (trabalho, médico), sua rotina pessoal (sono, alimentação, academia), mas seus estudos devem ser priorizados ou respeitados.
    • O horário de estudo deve ser equilibrado, prevendo:
    • Períodos de estudos mais longos nos dias com menos aulas, ou, com menos atividades diárias;
    • Períodos de estudos mais curtos nos dias com mais aulas, ou, com mais atividades diárias;
    • Planejar revisões periódicas das disciplinas;
    • Estabeleça intervalos, de acordo com suas limitações.
    • Lembre-se: aula dada, aula estudada.
    • Agenda Acadêmica – faça dela seu guia. Anote todas as ações, datas, atividades, avaliações, trabalhos e estabeleça um horário para segui-la.
    • Horário das aulas – verifique sempre as aulas do dia seguinte.
  1. Como ter acesso aos serviços?

Faculdade Tiradentes de Pernambuco – Fits
Rua Barreto de Menezes, 738 – Piedade. CEP: 54310-310. Jaboatão dos Guararpes 
Telefone: (81) 3878-5706

E-mail: Napps@pe.fits.edu.br

FITS - Faculdade Tiradentes de Jaboatão dos Guararapes
  • Tel: +55 (81) 3878-5701

Privacidade de Dados