Coentro: a planta queridinha do Nordeste

A culinária nordestina teve uma forte influência das cozinhas portuguesa, indígena e africana. É ampla, rica e cheia de particularidades que mudam de estado para estado. Mas, se há algo em comum, ou pelo menos presente em muitas receitas locais, é o coentro. Trata-se de uma planta de origem asiática, que já era conhecida e utilizada pelos egípcios há mais de dois mil anos.

No Brasil, sua presença é importante, mas ele é mais usado no Norte e no Nordeste do que no restante do país. Na salada, vinagrete e em receitas como a tradicional moqueca de peixe. Ao lado de outros condimentos, a planta é uma das responsáveis pelo sabor característico da culinária nordestina.

 Um toque nordestino ao prato

Apesar de fornecer diversos benefícios à saúde, a planta não agrada todos os paladares. Por esse motivo, o indicado é evitar exageros na quantidade quando for utilizá-lo como tempero. Na deliciosa culinária nordestina, o coentro, no entanto, não atua sozinho. Ele tem a companhia da salsa e da cebolinha, do alho e da cebola e do cominho. Juntos, eles podem dar um toque nordestino à comida do dia a dia também. É muito versátil e combina com diversos pratos: peixes, aves, frutos do mar e saladas.

 Rico em fibras e compostos

O coentro pode ser encontrado na forma de folhas frescas ou sementes, sendo que ambos possuem propriedades importantes para o bom funcionamento do organismo. Segundo a nutricionista Natalia Fernandes e professora do curso de nutrição da Unit-PE, pertencente ao Grupo Tiradentes, o coentro é rico em fibras insolúveis, carotenoides e compostos fenólicos. Os carotenoides e fenólicos são responsáveis por sua atividade antioxidante.

FITS - Faculdade Tiradentes de Jaboatão dos Guararapes
  • Tel: +55 (81) 3878-5701

Privacidade de Dados